Carnaval e seus preconceitos

Fabiana Farias, Naiara Diniz, Stefanie Christine, Thamires de Oliveira e Vitória Aparecida

Passou-se o carnaval , mas a folia continua

Muito antes dos sambas-enredos e os trios elétricos baianos  tornarem-se as estrelas dessa festa, as marchinhas já foram alegria dos  foliões. Elas surgiram  no século XIX  e   são apreciadas até hoje em diversas cidades do interior, principalmente de São Paulo.

carnaval

fonte:UFSCar

Vejam alguns exemplos de marchinhas que de certo modo demonstram  homofobia e  preconceito contra o sexo feminino.Embora, elas tragam alegria e entretenimento, não podemos deixar de destacar que algumas delas fazem  apologia ao preconceito, e na maioria das vezes a população canta sem saber interpretar a letra e a mensagem depreciativa de muitas delas.

  • Cabeleira do Zezé

“Olha a cabeleira do Zezé / será que ele é? / será que ele é? / será que ele é bossa nova? / será que ele é Maomé? / parece que é transviado / mas isso eu não sei se ele é / corta o cabelo dele! / corta o cabelo dele! ”

Nota-se que havia um claro preconceito aos homossexuais e aos homens cabeludos.

  • Maria Sapatão

“Maria Sapatão, Sapatão, Sapatão / de dia é Maria, de noite é João”

Nos quatro cantos do mundo, a homossexualidade sempre foi motivo de piada, dano ou morte e esta marchinha traz em tom de brincadeira preconceitos contra a escolha sexual.

Também não tão diferente,  encontra-se a música  sertaneja.

“Mulher casada que fica sozinha é andorinha, é andorinha”; “Mulher nasceu pra sofrer”. “Deus pesou a mão quando fez a mulher”. Comentários assim são corriqueiros e retratam a dura realidade das mulheres num país predominantemente conservador e machista.

No canal do Youtube, em agosto do ano passado,  o lançamento da música do cantor sertanejo universitário Felipe Araújo, causou um reboliço nas redes sociais com mais de 66milhões de visualizações. A letra da música conta a história da briga de um casal, porque a mulher não corresponde as necessidades sexuais do  companheiro que arruma as malas e finge ir embora para que ela mude de atitude.

Vejam a letra da música:

É, agora tá com tempo pra me escutar

Agora diz que ama e que vai mudar

Eu sei que a cena é forte, vai doer agora

mala falsa

Fonte: Letras.com

Arrumei minha mala, tô caindo fora

Você não percebeu, mas esfriou

Caiu na rotina, você descuidou

Eu só queria um pouco de carinho

Fica tranquila amor eu tô fingindo

A mala é falsa, amor

Engole o choro, embora eu não vou

Agora vê se aprende a dar valor

Mata minha sede de fazer amor

 

É bom ficarmos de ouvidos atentos e não nos deixar ser levados simplesmente pela música, vamos prestar mais atenção nas letras e não compactuar com essas ideias machistas e preconceituosas.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s